Retrospectiva ISI-TICs: ano de crescimento e novos desafios

Um ano de crescimento. Em um ano marcado pelo início de novas parcerias e pela participação em eventos, o Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs) celebrou muitas conquistas em 2019. Entre elas, a marca de 100 projetos contratados que juntos, esses projetos, representaram investimentos na ordem de R$ 50 milhões em inovação. O marco foi atingido em março deste ano, mês em que foi firmado o contrato numa parceria entre a Hangarar e a BR Distribuidora, primeiro mercado online de serviços aeronáuticos do Brasil. O impacto chegou, também, à estrutura do instituto, que superou a marca de 50 colaboradores e se prepara para ocupar um novo espaço físico.

Linha do tempo ISI-TICs

PROJETO CEM

A parceria com a Hangarar nasceu após o Desafio de Startups Petrobras Distribuidora (BR), realizado em 2018. Por meio de um edital de fomento, foram selecionadas dez startups com projetos nas áreas de mobilidade e sustentabilidade para receberem um aporte de R$ 150 mil para desenvolverem suas ideias. Além do investimento, o edital também previu mentorias com profissionais da distribuidora e do SENAI – neste caso, o ISI-TICs.

A proposta dos fundadores da Hangarar era desenvolver um marketplace que conectasse pilotos de aeronaves a prestadores de serviços, como fornecedores de combustível, hangares e empresas de limpeza e de refeições. “A ideia é trazer segurança para o piloto na hora de contratar um serviço, facilitar o agendamento e minimizar o tempo que é gasto na busca por prestadores de serviços, fazendo com que ele tenha mais tempo no planejamento e na segurança de voo”, explica a sócia-fundadora da Hangarar, Larissa Dantas.

Durante nove meses, desenvolvedores do ISI-TICs trabalharam para criar o marketplace, hoje disponível tanto online quanto por meio de um aplicativo. Além da mera conexão, o aplicativo permite, inclusive, que sejam feitas renegociações e disputas de preços. “O trabalho do ISI foi além da parte técnica. Conseguimos trocar muito conhecimento na área de negócios também, devido à experiência que o ISI tem na área industrial”, comenta Gregório Patriota, desenvolvedor de Inovação do ISI-TICs que atuou como líder do projeto.

 

MAIS INOVAÇÃO PARA A INDÚSTRIA

O ano do ISI-TICs também foi marcado por muitos outros projetos – incluindo parcerias internacionais. Em maio, por exemplo, o instituto recebeu a aprovação de suas duas propostas submetidas ao Fundo de Inovação “100K Strong in The Americas”, iniciativa do U.S. Department of State, Partners of the Americas, NAFSA: Association of International Educators. Submetidas em conjunto com a Radford University e o Centro de Informática da UFPE, as propostas eram direcionadas para Sistemas IoT e Ciências de Dados e objetivavam realizar pesquisas a partir de desafios reais identificados na indústria brasileira. Cada proposta foi apoiada com US$ 40 mil.

No mês de setembro, os três projetos vencedores do programa Shell Startup Challenge numa parceria ISI-TICs e startups chegam em sua reta final. O período foi marcado com o início da fase de testes do Pix Force, uma das startups vencedoras do programa. Por meio de inteligência artificial, a solução criada permite a identificação imediata de vazamentos de óleo em alto mar e o envio dessa informação para os setores responsáveis por atuar de forma rápida. A realização da fase de testes, que ocorreu no Rio de Janeiro com a participação de representantes da Shell Brasil, marcou o fim da primeira fase do desafio.

Em novembro, o ISI-TICs teve um projeto aprovado no Programa de Apoio a Parcerias para Inovação Tecnológica e Formação Qualificada (PITEC), da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe). Batizado de “Solução automatizada de balanceamento das operações”, o projeto receberá um aporte de R$ 300 mil e marca o início da parceria com a Fiat Chrysler Automobiles. Já em dezembro, o instituto celebrou o seu primeiro projeto com a Moura S/A, a maior indústria de Pernambuco.

 

ALÉM DO ISI-TICS

Em 2019, o trabalho do ISI-TICs ultrapassou as paredes do instituto. A participação em congressos, conferências e eventos diversos, realizados dentro e fora do Brasil, foram essenciais para a exposição dos projetos desenvolvidos pelo ISI-TICS. Logo em janeiro, o instituto marcou presença no Cesar Summer Job, projeto que busca inserir estudantes na realidade do mercado de inovação, e do NAMM Show, maior feira exclusiva para o mercado mundial de produtos musicais, realizada nos Estados Unidos. Já nos congressos, o instituto teve destaque no Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria e do Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, mais importante da área, e da Conferência de Inovação da ANPEI (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento
das Empresas Inovadoras).

No mês de julho, o ISI-TICs apresentou a plataforma Minha Indústria Mais Avançada (MInA) durante o Estilo Moda Pernambuco, um dos maiores eventos de moda do Estado, realizado em Santa Cruz do Capibaribe. Com o uso de sensores e da plataforma MInA, é possível digitalizar o processo produtivo de uma indústria, identificar possíveis gargalos e aumentar o nível de produtividade da empresa. O estande do evento contou, ainda, com a participação do SENAI CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil), que veio do Rio de Janeiro para apresentar a “Planta de Confecção 4.0”, e do SENAI Minas Gerais, que trouxe um designer robô, capaz de criar peças de vestuário.

Como forma de aproximar a indústria das inovações tecnológicas, o ISI-TICs promoveu, no fim do mês de novembro, a primeira edição do Imersões ISI-TICs. Direcionado para o setor de Alimentos e Bebidas, o encontro reuniu empresários e pesquisadores para mapear possibilidades de inovação para o setor, que hoje representa cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Para 2020, novas imersões já estão programadas para reunir indústria, pesquisa e mercado em busca do desenvolvimento de soluções inovadoras.

Deixe uma resposta