ISI-TICs recebe 8ª Edição do Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação

O Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e da Comunicação (ISI-TICs) recebe nesta quinta-feira (24), das 8h às 12h, o Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação. O encontro que acontecerá no Foyer da Casa da Indústria, sede do Sistema FIEPE, pretende criar oportunidades de atualização para os empresários brasileiros em relação aos temas de maior relevância para a competitividade de seus negócios, bem como estimular cooperação em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), no Brasil ou no exterior. Ao todo 30 pessoas, entre elas empresas, entidades parceiras e representantes do governo conhecerão as áreas de atuação do Instituto assim como os resultados já alcançados em projetos com a indústria e as instalações da construção da sua sede. O ISI-TICs aproveitará o momento para lançar um artigo, resultado de um conjunto de pesquisas e trabalhos sobre Internet das Coisas (IoT), além do novo portal de conteúdo do instituto.

Recife é a quarta capital a ser visitada neste ciclo de cinco dias de evento, iniciado no último dia 21 em Florianópolis (SC), sendo o ISI-TICs um dos 13 centros de PD&I (públicos e privados) contemplados. Na programação empresas, entidades parceiras e representantes do governo também visitaram centros de conhecimento em São Paulo (22) e Belo Horizonte (23). O encerramento desta edição acontecerá nesta sexta-feira (25), em Salvador.

Para o encontro estão confirmadas as presenças de representantes da IBM, Casa da Moeda do Brasil, Comando do Exército, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Idealizado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), o Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação tem apresentado bons resultados, além de criar para os empresários oportunidade de acesso ao que há de melhor em infraestrutura, talentos para PD&I e novas tecnologias. Durante as imersões são realizadas visitas técnicas a centros de PD&I de referência. Nesse momento, as empresas são informadas sobre como colaborar com as instituições visitadas, bem como conhecem as infraestruturas e equipes disponíveis para cooperação.

Desde o seu lançamento, foram realizadas sete edições do Programa (três nos Estados Unidos, uma na Alemanha, uma na Suécia e duas no Brasil), que reuniram cerca de 140 organizações, mais de 150 executivos e viabilizaram acesso a 64 centros de PD&I.

 

Próximas Edições

9ª IMERSÃO, ISRAEL, 03 a 07 de setembro

10ª IMERSÃO, ITÁLIA-SUÍÇA, 15 a 19 de outubro

11ª IMERSÃO, BRASIL, 05 a 08 de novembro

 

Projetos do ISI-TICs

MInA – Minha Indústria Avançada

O Minha Indústria Avançada (MInA) é uma plataforma na nuvem que permite a contagem da produção, a detecção de paradas de forma automática e registro de problemas de qualidade dentro de um processo industrial. Tudo acessível por smartphone ou tablete, inclusive. Com esses dados é possível acompanhar e avaliar a produção em tempo real de forma simples e rápida.

Pequenas e Médias Indústrias e a IoT

O projeto Pequenas e Médias Indústrias e a Internet das Coisas (PMI+IoT) é uma plataforma técnico-teórica voltada para a adoção de conceitos de Indústria 4.0, por meio do uso de sensores para controle e monitoramento de processos de industrias de pequeno porte (como panificadoras, por exemplo). O projeto favorece a produção personalizada, evitando desperdício de insumos e fomentando o uso eficiente de recursos, além de indicar quais partes do processo produtivo pesaram mais na qualidade final do produto.

SafeSIM

O SafeSIM é um simulador de realidade virtual que permite a alunos, profissionais e empresários do ramo da Segurança do Trabalho vivenciarem virtualmente situações reais do trabalho em altura com eletricidade para treinamentos. A plataforma pode ser utilizada em qualquer lugar, basta que se tenha acesso a uma conexão de internet e um smartphone acoplado a um óculos de realidade virtual. 

EPI Check

O sistema de checagem de EPIs (equipamentos de proteção individual) é uma prova de conceito que, a partir de imagens (fotografias), consegue identificar se colaboradores de uma determinada empresa estão utilizando corretamente os EPIs para as atividades que irão desempenhar. Os benefícios trazidos pela solução proporcionam, por exemplo, que se verifique a obediência às normas de segurança a partir das câmeras de vigilância.

ciimus

O ciimus (Criatividade e Inovação para Indústria da Música) é uma iniciativa do ISI-TICs voltada para a indústria musical brasileira. O projeto visa traçar um panorama atual dessa indústria, encontrar problemas e oportunidades de inovação para instrumentos musicais, pensando tanto a concepção como a fabricação e a experiência de uso envolvendo tecnologias para áudio e música, novas interfaces para expressão musical, aplicativos musicais, instrumentos musicais aumentados e conectados, interação movimento-som, fabricação digital e prototipação rápida de instrumentos musicais.

Assembly Analysis

O Assembly Analysis é um sistema computacional capaz de comparar um objeto real com todos os seus componentes e verificar através de um o modelo tridimensional do mesmo objeto se uma montagem foi bem executada. O modelo em CAD (Computer Aided Design) em formato 3D verifica a presença ou não dos componentes e seu posicionamento correto

Treina +

O Treina+ é um ambiente gameficado (simulador) que capta os movimentos dos atletas e realiza interações com o usuário, de forma a conseguir fazer diversas atividades de treinamento esportivo. A partir disso, pode-se otimizar e diferenciar os treinamentos de força, agilidade, resistência, flexibilidade e reação, além de auxiliar no treinamento cardiovascular dos atletas. O uso da interação através de imagens projetadas em uma parede será largamente utilizado na fase de treinamento de coordenação fina e ainda permite melhor coordenação olho-mão dos atletas cadeirantes; melhor desenvolvimento neurológico; com baixíssimo risco de lesões; sendo muito bem adaptável a qualquer idade e grau de habilidade no esporte.

 

 

 

Fonte: SENAI Pernambuco

Deixe uma resposta