A Fábrica do Futuro

Foto: Siemens

A quarta revolução industrial vem derrubando barreiras entre produção física e mundo digital. Máquinas antes estáticas e altamente dependentes do manuseio humano agora possuem conexão através da Internet das Coisas (IoT), com ajuda da Inteligência Artificial (IA), dados gerados por sensores da IoT ganham vida e se tornam elementos primordiais na tomada de decisão. A IA não é algo mais futurístico e ganha vida ao resolver problemas reais, tais como acabar com filas de supermercado ou até auxiliar no tratamento de câncer.

Particularmente na indústria, a IA com a IoT vem revolucionando desde a linha de produção até em testes de qualidade de produtos. A FCA é um bom exemplo de indústria que investe muito em novas tecnologias para melhorar seu processo produtivo e até mesmo na simulação de testes dos carros fabricados. Uma das filosofias adotadas por indústrias desse tipo é reduzir a distância entre robôs e humanos no processo produtivo apresentando assim um novo conceito de automação.

Um bom exemplo de aplicação disso são os robôs colaborativos. Com a capacidade de trabalhar lado a lado com funcionários em atividades que exigem precisão e perícia, tais como medir o tamanho de peças, ou até mesmo em atividades repetitivas que exigem força e exatidão, como apertar parafusos e transportar peças na linha de montagem.

Utilizando conceitos de Digital Twins, fábricas modernas conseguem replicar artefatos físicos através de modelos virtuais que auxiliam no controle e monitoramento através da predição para manter o processo produtivo cada vez mais enxuto e produtivo. A experiência de análise dos modelos virtuais pode ser aprimorada através do uso de óculos de realidade virtual.  A GE do Brasil, responsável pela fabricação de motores a jato, locomotivas e equipamentos de geração de energia, utiliza o conceito de Digital Twins para deixar suas máquinas e processos mais eficientes, a virtualização dos processos fabris proporciona o aumento do desempenho e da produtividade.

O papel da IA em todo esse processo é conseguir, a partir de dados, treinar modelos, máquinas, robôs e etc para execução de tarefas de forma esperada repetidamente. O controle da fábrica do futuro gira em torno da IA e de dados produzidos pela IoT. Cada vez mais, dados são produzidos por fábricas inteligentes e novas oportunidades de aplicação de IA para solução de problemas também surgem. As fábricas precisam estar atentas para melhorar a qualidade de produtos desde a linha de produção até o processo de testes e entrega ao cliente. A qualidade e eficiência de tudo isso pode ser garantida através da IA.

 

Deixe uma resposta