ISI-TICs desenvolve projetos utilizando Internet das Coisas (IoT)

A participação do Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs) na 16ª Conferência Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras, a Anpei – que aconteceu de 31 de outubro a 1º de novembro na Esxpo MInas, em Belo Horizonte – foi um “start” para apresentar dois dos projetos do Instituto, ambos ligados a IoT (Internet das Coisas). Um deles é o resultado de uma parceria entre o SENAI PE, SENAI SP e a empresa Reciclapac através do Edital SENAI de Inovação de 2015, o outro é uma aliança entre 7 Institutos SENAI de Inovação.

A empresa Reciclapac é uma empresa especializada no desenvolvimento de tecnologias de embalagens que utilizam softwares com tecnologia de IoT e implementação de processos de Upcycling (reuso) de embalagens logísticas. O projeto desenvolvido pela empresa e os SENAI PE e SP, segundo o coordenador de Inovação e Tecnologia do ISI-TICs, Adriano Gomes, “trata-se de um sistema de gerenciamento e acompanhamento de embalagens, ele permitirá otimizar o uso de embalagens, gerando informações precisas em tempo reduzido, trazendo impactos financeiros e qualitativos significativos para a indústria, além de reduzir o consumo de materiais, energia e minimizar a geração de resíduos”.

O segundo projeto, também fazendo uso da Iot, é o Cluster Tecnológico. Para executá-lo, Adriano Gomes comenta: “O cluster tecnológico é uma aliança feita por 7 Institutos SENAI de Inovação [TICs (PE), Automação, Logística (BA), Microeletrônica (AM), Sistema de Manufatura, Sistemas Embarcados (SC), Soluções Integradas em Metalmecânica (RS)] com competências afins e experiência em Indústria 4.0 para implementar projetos de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) de plataformas escalonáveis e de baixo custo para uso da indústria brasileira. Estão sendo executados 8 pilotos nos segmentos de Agronegócio, linha branca, alimentos, metalmecânica, e óleo e gás. Estão sendo trabalhadas nesses projetos 2 linhas de pesquisa: Sensoriamento e Digitalização da manufatura”.

Para o cluster tecnológico, a ideia partiu da realização de programas/projetos dentro de uma temática específica (o primeiro foi o de IoT) que viabilizem a adaptação das industrias brasileiras, que ainda são despreparadas, rumo à Indústria 4.0. Um dos desafios para esse processo está em propor soluções de baixo custo, pouco intrusivas, apresentando uma metodologia para encontrar soluções para as diversas industrias dos segmentos envolvidos. Aqui em Pernambuco, o piloto será colocado em prática em uma indústria de pequeno porte do ramo alimentício.

Em relação a cooperação e implantação dos projetos nas empresas, o diretor do ISI-TICs, Sérgio Soares explica que “o Instituto executa projetos por demanda, ou seja, nós desenvolvemos soluções para problemas colocados diretamente pelas empresas. E os demais Institutos de Inovação, bem como a rede de Institutos de Tecnologia e outras unidades do SENAI, são fundamentais para complementar nossas especialidades em projetos de inovação, que normalmente exigem conhecimentos multidisciplinares. Isto se aplica também a instituições de pesquisa fora da rede SENAI, como a UFPE, com a qual temos cooperação em vários projetos”.

Fonte: pe.senai.br/noticias/xxx-2/#.WwKyLUgvyUk

Deixe uma resposta