LTE-M: conectando máquinas a partir da tecnologia 4G

Foto: gsma.com

LTE-M é a abreviação para Long Term Evolution for Machines, categoria M1. Essa abreviação pode ser entendida como a tecnologia 4G dedicada para a internet das coisas (IoT), conectando dispositivos diretamente a uma rede 4G sem necessidade de gateways. As vantagens da tecnologia LTE-M podem ser resumidas no custo da implementação (preço por dispositivo), longa vida útil da bateria e custo de serviço reduzido comparada a uma rede tradicional 4G. Dessa maneira, LTE-M pode ser considerada uma tecnologia LPWAN (do inglês, low power wide area network).

A partir de uma faixa do espectro da rede 4G dedicada para aplicações em internet das coisas, torna-se essencial a implementação da cobertura ao longo de diferentes países ao redor do mundo. Assim, a força tarefa LTE-M objetiva fornecer para os diferentes setores da indústria um ecossistema a partir da disponibilidade de conexão para os diferentes objetos e máquinas conectadas.

Os objetivos principais da força tarefa é a introdução e demonstração do uso da tecnologia 4G com aplicações em IoT. Diferentes empresas da área de telefonia móvel estão inseridas no grupo. Desde empresas como AT&T e Orange, operadoras de telefonia móvel, como também empresas que fabricam semicondutores com tecnologias wireless e aparelhos móveis, caso da ublox, Nokia e Qualcomm.

Deixe uma resposta