Os desafios do investimento em tecnologia na indústria brasileira

Foto: Feira Hospitalar

O conceito de manufatura avançada (ou Indústria 4.0), refere-se a integração e controle remoto da produção a partir de sensores e máquinas conectadas à rede, além da  utilização de ferramentas de inteligência artificial para gerenciamento de parâmetros e informações da linha de produção. Segundo os gestores de grandes líderes da indústria nacional, torna-se eminente a adoção de tais tecnologias e incentivo à inovação nas empresas brasileiras.

Em contrapartida aos gestores das grandes empresas, estão os representantes das empresas brasileiras ligadas ao setor da indústria. O estudo especial realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que a maioria dos gestores brasileiros não conhecem ou não usam, em suas respectivas empresas, as tecnologias digitais da indústria 4.0.

Segundo a sondagem, que pode ser acessado no portal da CNI, a indústria brasileira ainda está em um processo de familiarização com os impactos da digitalização e utilização da manufatura avançada nos diversos setores e criação dos novos modelos de negócio. Dados mostram que entre as empresas consultadas, 43% não identificaram quais tecnologias digitais, em uma lista com 10 opções, têm o maior potencial para impulsionar a competitividade da indústria.

Em reportagem divulgada nesta última semana, outros números alertam a necessidade de difusão de conhecimento e planos para o desenvolvimento de novos negócios a partir da indústria 4.0.  Apenas 2% das 132.529 empresas brasileiras com mais de dez funcionários, ligadas ao setor da indústria, fizeram algum tipo de inovação para competir no mercado interno ou internacional.

O superintendente do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Paulo Mól, diz ser necessário um sistema que favoreça a inovação, com regulação adequada e incentivos. “Para fazer isso é preciso encontrar um sistema que seja favorável à inovação. Que as regras sejam transparentes, que sejam claras, que tenham incentivos e créditos suficientes para a inovação e o registro da propriedade intelectual. Tem todo um arcabouço que cerca o investimento no Brasil. Cabe ao Estado conceder essas condições para que o investimento possa acontecer”.

Assim, o projeto Indústria 2027 tem como objetivo responder as perguntas de quais serão as principais tendências tecnológicas e como influenciarão o futuro da indústria brasileira nos próximos cinco a dez anos. Além das alternativas para criação de um ecossistema de inovação.

Deixe uma resposta