ISI – TICs recebe certificado do DN por êxito em processo de implementação

O Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI – TICs) recebeu na manhã desta sexta-feira (9) o certificado de êxito no processo de implementação entregue pelo Departamento Nacional do SENAI (DN), que está avaliando os Institutos de Inovação da instituição em todo o país. Durante a série de encontros que começou na terça-feira (6), representantes do ISI – TIC, Departamento Regional, DN e do Instituto Fraunhofer analisaram o grau de maturidade do instituto e o alinhamento às estratégias do SENAI regional e nacionalmente.

Há pouco mais de três anos, o DN vem desenvolvendo um planejamento estratégico de institutos. A partir do momento em que eles têm uma estratégia bem definida, é iniciada a implementação e consequente operação. O ISI – TICs completou 62% desse caminho de estruturação, atingindo 26 das 42 metas estabelecidas pelo Departamento Nacional até agora.

“Para nós é extremamente importante acompanhar tanto se a estratégia desses ISIs têm se modificado perante a visita aos clientes e à indústria, como se a indústria está aderindo à proposta de valor gerada pelos institutos”, afirmou o especialista em Desenvolvimento Industrial do DN e responsável pela coordenação da implantação dos Institutos de Inovação no Brasil, Alberto Xavier Pavim.

A avaliação é, na verdade, um processo de aconselhamento, ou melhor, coaching, segundo Pavim. O momento serve também para integrar todos os principais atores que fazem o ISI funcionar, como o diretor do instituto em Pernambuco, Sérgio Soares, e o diretor Regional do SENAI, Sérgio Gaudêncio.

“Tudo isso para garantir que os envolvidos estejam conscientes dos desafios e para definir claramente as metas que vão permitir a aplicação das estratégias”, reforça Alberto. Essa avaliação será feita uma vez ao ano, como forma de acostumar os ISIs ao processo e cultura de inovação.

PERNAMBUCO

O especialista em Desenvolvimento Industrial do DN, Alberto Pavim, também revelou que, por um momento, houve dúvida se em Pernambuco deveria existir um instituto de TIC, já que há tantos outros no estado: “Depois tivemos a certeza de que escolhemos o lugar perfeito pra isso e não deveríamos nunca ter pensado em outra região. O ecossistema aqui é fortíssimo e a própria equipe que está trabalhando no ISI tem uma conexão absurdamente boa com o pessoal de inovação em TIC local”.

Para Pavim, o objetivo é que o próprio SENAI absorva mais fortemente as competências necessárias na área de Tecnologia da Informação e Comunicação pra acompanhar todo o processo de evolução do ecossistema no estado. “Sabemos o quanto PE tem a contribuir para o desenvolvimento da área do país. Na verdade, já contribui não só nacionalmente, mas como expoente internacional. Esperamos que o ISI, internamente, como instituto e como competência instalada tenha condições de absorver fortemente esse conhecimento tecnológico para o SENAI e promover fortemente o nicho”, destacou o especialista.

 

 

Fonte:pe.senai.br/noticias/xxxx-1/#.WwLFeEgvyUk

Deixe uma resposta